Mutirão de combate à dengue recolhe 14 toneladas de lixo

Friday, March 31, 2017


Em parceria com a Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) e a Superintendência de Controle de Endemias (Sucen), a AB Triângulo do Sol realizou, na última quarta-feira (29), um mutirão de combate à dengue ao longo do trecho sob concessão.
 
Seis equipes, com quatro trabalhadores cada, foram organizadas a fim de intensificar a limpeza de possíveis focos de criadouros do mosquito Aedes Aegypti, que transmite também os vírus da zika e da chikungunya. Ao todo, foram retiradas das rodovias 14 toneladas de lixo.

Além do mutirão, a concessionária está divulgando frase de conscientização nos painéis eletrônicos existentes ao longo do trecho sob concessão e distribuindo milhares de folders educativos sobre o tema para os usuários, nas praças de pedágio.

Lixo nas rodovias

No ano 2016, cerca de mil toneladas de lixo foram removidas de todo o trecho (718 toneladas de lixo reciclável/doméstico, outras 302 toneladas de lixo orgânico/massa verde e 73 toneladas somente de recapes de pneus). Os materiais mais comumente encontrados são garrafas PET, latas, papéis e plásticos, que são encaminhados para aterros sanitários, além de ressolagens, que são destinadas a recicladoras.

Como já é sabido, o lixo deixado nas vias é uma oportunidade para proliferação de mosquitos da dengue. Já o lixo orgânico, como restos de comida em sacos plásticos, é altamente prejudicial à fauna lindeira das rodovias. Ao procurar alimentos nos acúmulos de lixo depositados próximos das pistas, muitos animais acabam ingerindo os sacos plásticos e morrendo por sufocamento. Em busca destes resíduos, eles também podem provocar acidentes ao transitarem perto das vias. Além disso, o lixo pode obstruir o sistema de drenagem das vias e a água que alcança as pistas forma uma película sobre a rodovia, deixando os veículos sujeitos a deslizarem e perderem a aderência com o solo, podendo causar acidentes.

A prática de jogar lixo em terrenos baldios, margens de estradas e rodovias, ou mesmo em cursos d’água, é considerada crime ambiental, de acordo com a Lei 9.605 de 12 de fevereiro de 1998. Esta lei determina sanções penais e administrativas referentes às condutas e atividades lesivas ao meio ambiente.

Pouca gente sabe, mas atirar do veículo ou abandonar na via objetos ou substâncias, o que pode causar acidentes e prejudicar os demais motoristas, é infração média, prevista no artigo 172 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB). O condutor recebe multa de R$ 130,16 e quatro pontos na carteira de habilitação.

AB Triângulo do Sol I Programa de Concessões Rodoviárias do Estado de São Paulo

A concessionária AB Triângulo do Sol é responsável pela administração de 442 quilômetros de rodovias que compreendem o Lote 9 do Programa de Concessões Rodoviárias do Estado de São Paulo: Rodovia Washington Luís (SP-310), entre São Carlos e Mirassol; Rodovia Brigadeiro Faria Lima (SP-326), de Matão a Bebedouro; e Rodovia Carlos Tonanni / Nemésio Cadetti / Laurentino Mascari / Dr. Mario Gentil (SP-333), entre Sertãozinho e Borborema.

AB Triângulo do Sol I AB Concessões

A concessionária AB Triângulo do Sol pertence à AB Concessões, que tem como controlador um dos maiores Grupos em concessões rodoviárias do mundo – o Grupo Italiano Atlantia. A AB Concessões, figura entre as principais companhias de concessão de rodovias do Brasil e administra mais de 1,5 mil quilômetros de rodovias, sendo responsável pelas concessionárias paulistas AB Triângulo do Sol (100%), AB Colinas (100%), Rodovias do Tietê (50%) e, no Estado de Minas Gerais, a AB Nascentes das Gerais (100%).